Quando o assunto envolve confiança vale a pena fazer uma boa análise - DNALAB Diagnóstico Molecular

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE TESTES DE INVESTIGAÇÃO DE PATERNIDADE

O que mudou nos testes de paternidade pelo DNA nos últimos anos?

As facilidades técnicas das novas tecnologias, quando comparadas às antigas, fundamentadas nas sondas unilocos e multilocos, trouxeram mudanças nos testes de DNA que tornaram o processo mais rápido e mais econômico. Estas mudanças causaram grande impacto nos prazos e preços dos testes de DNA. O surgimento de leitores automáticos de amostras, os sequenciadores de DNA, trouxe grande agilidade e maior segurança aos resultados.


Os testes de DNA tem credibilidade atualmente?

Sim, a grande capacidade de solucionar casos de identificação humana com as técnicas atuais são incontestáveis, apesar deste tipo de analises não serem ainda totalmente automatizados como a maioria dos testes de análises clínicas. Os sequenciadores de DNA tornaram o processo semiautomatizado e grande parte dos procedimentos ainda são realizados de forma manual. O grande desafio dos laboratórios é a sua organização interna, ou seja, como trabalhar com rotinas maiores de forma exata. Para garantir segurança nos procedimentos são necessárias rigorosas precauções durante a execução das rotinas laboratoriais. A experiência do laboratório é outro fator determinante nos resultados. Uma pequena parcela dos testes de DNA tem a ocorrência de particularidades relacionadas à genética como as mutações. Os laboratórios devem ter tecnolgia e conhecimento suficiente para solucionar casos que acabam entrando neste contexto.


Testes com prazos de entrega reduzidos são garantidos pelo laboratório?

Testes de DNA não devem ser realizados em prazos demasiadamente curtos de tempo, ao menos que sejam tratados de forma única e isolada. As situações esperadas em testes de DNA, como mutações genéticas, baixo número de exclusões, índices e probabilidades de paternidades com valores estatísticos abaixo do esperado podem ocorrer e casos como estes demandam mais tempo. A realização de prova e contraprova interna e em rotina diferente da inicial é imprescindível em todos os testes pois assim todo o procedimento é confirmado ao final, com dupla checagem e em momentos distintos. Tudo isto demanda tempo. Laboratórios que realizam seus testes em sua própria estrutura podem oferecer um prazo mais reduzido. As pessoas que buscam laboratórios em Londrina e Curitiba, onde localizam-se as sedes do DNAlab, disfrutam de melhor prazo em seus resultados pois os testes são realizados de forma mais agilizada, sem remessas para terceiros. A grande maioria dos laboratórios não realiza seus testes e sim terceirizam para os laboratórios especializados e é dessa forma que os prazos tornam-se mais extendidos.


Porque os preços de DNA hoje são menores?

A redução de preços dos testes de DNA está relacionada às facilidades técnicas das novas tecnologias, quando comparadas às antigas que cairam no desuso. No entanto, a grande responsabilidade, a utilização de insumos importados, a moderna tecnologia, os custos operacionais e a capacitação profissional não sugerem que testes de DNA custem tão pouco. Preços baixos podem estar relacionados a passos eliminados do processo como falta de contraprova, número de marcadores insuficientes, insumos de qualidade inferior, técnicas rudimentares, pessoal não habilitado de forma correta e apostas de grandes volumes de testes em rotinas que podem causar sérios problemas futuros. A segurança de um teste de DNA não está e nem deve estar fundamentada apenas no seu preço e sim na confiança e na qualidade de um serviço bem prestado considerando-se vários fatores.


Quais são os interferentes dos testes de DNA?

O principal é o Transplante de Medula Óssea que é um procedimento que substitui o tecido sanguíneo de um indivíduo pelo de seu doador. Dessa maneira, o perfil genético que se obtém do sangue do indivíduo transplantado não é o mesmo perfil genético transmitido geneticamente para seu descendente. Nestes casos convém realizar o teste com amostras de outros tecidos como da mucosa bucal ou até fios de cabelo com raíz. As transfusões sangüíneas são também considerados interferentes, no entanto, este procedimento não atinge a mesma proporção que a do Transplante de Medula óssea. Raramente poderá o indivíduo transfundido ter o seu tecido sangüíneo substituído pelo(s) contido(s) em bolsas de sangue. O que os laboratórios solicitem é que as pessoas que se submetem aos testes comuniquem o laboratório no momento da coleta por precaução. Uma atenção dedicada deve ser dada a estes casos.


Resultados com amostras de saliva e amostra de sangue podem dar resultados diferentes?

Apenas nos casos de indivíduos transplantados. Indivíduos normais, apresentam um mesmo DNA em todas as células ou materiais biológicos que são utilizados nos testes de paternidade.


Quais os procedimentos para realizar um teste pré-natal?

Os testes pré-natais podem ser realizados no período de gestação a partir da décima segunda semana de gestação com a coleta de vilo corial ou da décima sexta semana de gestação através do líquido amniótico. Estas coletas devem ser realizadas por clínicas especializadas ou médicos obstetras. Posteriormente, o laboratório realiza o teste juntamente com a amostra da outra parte.


O teste de DNA pode ser feito sem a presença da mãe?

Sim, desde que a criança seja registrada pelo suposto pai.


Qual a diferença entre o teste de DNA com a presença da mãe e sem a presença da mãe?

A presença da mãe no teste permite diferenciar de forma clara a herança materna da paterna no perfil genético da criança. Com isso, o poder de discriminação do teste aumenta tanto nos casos de exclusão de paternidade como nos casos de inclusão de paternidade. Nos casos de inclusão, os índices estatísticos do testes aumentam com a presença da mãe.

Investigação de
paternidade nos
cartões de crédito
em até 12 parcelas

Otimizado por: Curitiba SEO Marketing Digital

© 2013, DNA lab. Todos os direitos reservados